Um dos meus Hinos favoritos é o de número 171, cujo nome é “A Verdade O Que É?”. Na letra de sua música lê-se o seguinte:

A verdade o que é? É o supremo dom que é dado ao mortal desejar, procurai no abismo na treva e na luz, nas montanhas e vales o seu claro som, e grandeza ireis contemplar!

A verdade o que é? É o começo e fim, para ela limites não há, pois que tudo se acabe, a terra e o céu, sempre resta a verdade que é luz para mim, dom supremo da vida será!”

Faço um convite a todos que desejarem ler e participar deste blog: busquemos a verdade, onde quer que ela estiver.

Críticas, comentários e sugestões serão muito bem-vindos, desde que haja o devido respeito. Estou disponível para esclarecer quaisquer dúvidas que meus posts e/ou minhas traduções possam vir a suscitar.

Para quem desejar debater, conversar e tirar dúvidas, este é o e-mail do blog: averdadesud@hotmail.com.


domingo, 26 de dezembro de 2010

Rituais Templários e a Maçonaria

 
 
A relação entre o mormonismo e a maçonaria é muito grande, e data do início da organização da igreja. Vários mórmons eram maçons e alguns deles foram também os presidentes da igreja SUD.

Apesar de muitos mórmons desconhecerem estas relações, podemos nos perguntar: assumindo que Deus ordenara a Joseph a “não se filiar a nenhuma igreja, pois todas são falsas”, por que esse homem, posteriormente, uniria-se  à maçonaria?


INÍCIO DAS RELAÇÕES DA MAÇONARIA COM A IGREJA

Em 18 de janeiro de 1827, Joseph Smith casa-se com Emma Hale. A partir daí seguem-se vários acontecimentos: em 22 de Setembro 1827, Joseph  recebe as placas de ouro e demais aparatos, em outubro o casal muda-se para Harmony, Pennsylvania e somente em dezembro ele inicia a “tradução” daquele que ficaria conhecido como O Livro de Mórmon. 

Porém, Joseph suspende este trabalho em fevereiro de 1828 e só o retoma em 7 de abril de 1829. Em 6 de Abril de 1830, de acordo com as leis do Estado de Nova Iorque, ele estabelece juridicamente a Igreja de Cristo na cidade de Fayette – Nova Iorque.

No final do ano de 1832, Joseph Smith, em uma conferência na nova sede da Igreja, deu as boas vindas aos novos conversos. Entre eles encontravam-se W. W. Phelps, Heber C. Kimball e Newell K. Whitney, destacados maçons dentro do contexto da fraternidade. 

Em 1839, os mórmons fundaram a cidade de Nauvoo “A Bela”. Em fevereiro de 1841, Joseph Smith conheceu o odontólogo Alexander Naibaur, judeu europeu converso da Igreja e cabalista, e este o inicia nos estudos da Kabala.

ESTABELECIMENTO DA PRIMEIRA LOJA MAÇÔNICA EM NAUVOO

Em 6 de abril de 1840, foi fundada a Grande Loja Maçônica do Estado de Illinois pelo general, juiz e patriarca mórmon, James Adams. Portanto, a nova Grande Loja já nasceu com fortes laços com a igreja  mórmon.

O Apóstolo Mórmon, John A. Widtsoe escreveu que:

“Com a permissão do profeta, alguns membros da Igreja que já eram Maçons, pediram ao Grão Mestre de Illinois para fundar uma Loja Maçônica em Nauvoo.”

Em outubro de 1841, o Grão Mestre de Illinois respondeu, outorgando poderes para que os maçons se reunissem em determinado local, até que a Loja fosse formalmente formada.

Depois que a maçonaria foi introduzida em Nauvoo, a Loja foi instalada no quarto superior da loja de ferramentas de Joseph Smith, enquando um salão maçônico era construído. Este salão maçônico foi dedicado por Hyrum Smith em 5 de abril de 1844, e usado pela Igreja e pela comunidade para muitas atividades sociais.

Porém, em 15 de março de 1842, antes que uma autoridade maçônica estabelecesse oficialmente a Loja em Nauvoo, e com a intenção de aumentar o número de novos membros na igreja, Joseph Smith iniciou-se nesta Loja, em Nauvoo.


SMITH  INICIANDO-SE NA MAÇONARIA

No dia da cerimônia de sagração da Loja, contando com a presença dos mórmons maçons reunidos em sua loja de ferragens, o profeta recebeu o primeiro grau de maçonaria, recebendo no outro dia os graus 2 e 3.

Joseph Smith e Sidney Rigdon foram iniciados no mesmo dia pelo Grão Mestre Abraham Jonas. O próprio Joseph Smith confirma estas informações em seu diário: Sobre os acontecimentos ocorridos no dia de 15 de março de 1842, Joseph Smith escreveu:

“... na tarde de 15 de março de 1842, recebi o primeiro grau de Maçonaria na Loja de Nauvoo, que se reunia em minha oficina..."
 
"Eu estava na Loja maçônica e fui elevado ao Grau Sublime" - History of the Church, March 15, 1842, vol. 4 Pág. 551,552

“O Grão Mestre Jonas de Columbus estava presente, e um grande número de pessoas se reuniu nesta ocasião. O dia foi excepcionalmente bom; todas as coisas aconteceram em ordem, e a satisfação universal foi manifestada. À noite, recebi o primeiro grau em maçonaria na Loja de Nauvoo, reunida em minha oficina”.

É interessante que a família de Joseph Smith era uma família maçônica. O pai, Joseph Smith Sr., foi feito um maçom na Loja 23 de Ontário em Canandaigua, Nova York. Sendo iniciado em 26 de dezembro de 1817, fora elevado ao grau de mestre maçom em 7 de maio de 1818 na mesma Loja. Seu filho mais velho, Hyrum Smith, era membro da Loja no. 112 de Moriah (Palmyra - NY).

Portanto, Joseph Smith já possuía muito conhecimento sobre a franco-maçonaria. Alguns atribuem esse conhecimento à sua família e a outros mórmons maçons. Outros afirmavam que ele teria intimidado seus parentes e amigos para que lhe dessem as informações necessárias que o qualificaram, em 24 horas, a receber o grau três da maçonaria. Porém, muitos dados maçônicos da região foram perdidos ou destruídos devido ao pânico do caso Morgan (um ex-maçom que virou perseguidor da Ordem e havia desaparecido).



CRESCIMENTO DA MAÇONARIA E DA IGREJA

Certamente, a iniciação de Smith foi a causa do crescimento atípico da maçonaria em Nauvoo. Durante os seis meses seguintes à instituição da loja e da iniciação de Joseph, esta Loja inscreveu 286 candidatos, e formou 256 mestres maçons. Estes números são impressionantes quando comparados à sociedade total da Grande Loja de Illinois, que nesse tempo tinha aproximadamente 150 mestres.

Uma explicação é que, naquela época, não era usual da maçonaria conferir o grau para cada candidato individualmente. Hoje, um aprendiz leva pelo menos 3 anos para passar para o 2º grau e depois para o 3º (como mestre maçom).

Devido à esse grande crescimento, em pouco tempo Nauvoo contava com três lojas e Iowa com duas, as cinco sendo denominadas as "lojas mórmons", com 1.550 membros.

A maior consequência para a igreja foi ter seus cinco primeiros presidentes maçons: Joseph Smith, Brigham Young, John Taylor, Willford Woodruff e Lorenzo Snow, todos membros da mesma loja de Nauvoo.

Ainda, praticamente todos os membros da hierarquia maior da igreja mórmon foram iniciados maçons tão logo Joseph Smith foi exaltado ao grau de mestre maçom. Ainda, com a adesão do presidente da igreja, muitos homens membros da igreja seguiram seus passos, e naquele período foram registrados 1.529 maçons-mórmons em Nauvoo.


ADMINISTRANDO O ENDOWMENT

Joseph Smith administrous os novos rituais, um "endowment expandido" (ritual maçônico alterado pelo próprio Smith), antes que o templo fosse terminado. Estas cerimônias foram realizadas na mesma sala que era utilizada para os rituais da Loja de Nauvoo, que se situava em um compartimento acima do prédio onde estava a loja de ferragens de Joseph Smith.

Os primeiros a serem ungidos, investidos e selados foram os líderes da igreja que já eram maçons.

Em 1842, o novo endowment foi realizado somente para homens, mas em 1843 as esposas foram incluídas.

"Na quarta-feira, 4 de maio de 1842, após dois dias de preparação no andar superior da Loja de Nauvoo, o profeta recolheu junto de si nove homens. Em uma sessão significativa, as instruções e o ritual novo foram apresentados à estes homens".

Com relação a isto, lemos no livro “Elementos da Historia da Igreja“, o seguinte:

“... na quarta-feira, 4 de maio de 1842, o Profeta reuniu-se com seu irmão Hyrum Smith, Brigham Young, Heber C. Kimball, Willard Richards, James Adams e os bispos Newel K. Whitney e George Miller [todos maçons] e lhes instruiu sobre os princípios e as ordenanças... que correspondiam ao Templo do Senhor, bem como... a lavagem, a forma de comunicação, unção [iniciatórias, sinais, toques, palavras, etc.]... 

"Esta reunião aconteceu na sala de cima de sua loja de ferragens, Joseph Smith também... declarou que no devido tempo seria dado, no templo, estas mesmas bênçãos a todos os outros membros que fossem dignos de recebê-las. 

"De vez em quando, estas instruções eram repetidas, e os outros membros do Conselho dos Doze... e alguns outros... receberam sob a direção do Profeta... No entanto, os membros da Igreja em geral tiveram que esperar até finalização da construção do templo"

O historiador Mórmon B. H. Roberts explicou o seguinte:
“... o quarto que era utilizado para realizar estas ‘Cerimônias Sagradas’, posteriormente veio a se tornar o primeiro templo mórmon (em Illinois), uma vez que ainda não havia sido concluída a construção do Templo de Nauvoo. Ali também era o local das reuniões da Loja Maçônica de Nauvoo...”

Em 17 de junho de 1842, 3 meses após sua iniciação, Heber C. Kimball escreveu uma carta a Parley P. Pratt, onde comenta entre outras coisas, o seguinte:

“... Organizamos uma Loja Maçônica e... cerca de 200 irmãos (mórmons), foram iniciados. Os irmãos Joseph e Sidney Rigdon foram os primeiros a serem iniciados na Loja de Nauvoo... Também os membros do Quórum dos Doze Apóstolos foram todos iniciados maçons, com exceção, até agora, de Orson P. Pratt. Para seu conhecimento, o irmão Joseph acredita que a maçonaria foi retirada do antigo Sacerdócio..."


IRREGULARIDADES

O autor mórmon Kenneth Godfrey escreveu sobre a loja em Nauvoo:

“A Loja de Nauvoo funcionava sem as autorizações normais a uma Loja maçônica. O Grão Mestre Jonas aparentemente violou as regras dando a Loja de Nauvoo uma permissão de funcionamento especial para que o quadro da Loja fosse organizado. E também iniciou Joseph Smith e Sydney Rigdon na mesma forma irregular. 

"Alguns escritores têm dito que Jonas assim procedeu motivado pela esperança de atrair para si o crescente voto dos mórmons, já que tinha aspirações políticas. Se esta afirmação procede, Jonas pode ter conseguido alguns dos votos Mórmon, mais atraiu para si e para os mórmons a antipatia dos outros maçons”.

Indícios escritos apontam que Joseph Smith participou de uma comitiva que se deslocou até uma Loja em Montrose, Iowa para realizar a instalação de oficiais maçons. O registro diz:

“... sábado, 6 de agosto de 1842, Joseph Smith passou a Montrose, do outro lado do rio, acompanhado pelo General James Adams, Coronel Brewer, Hyrum Smith e outros, para assistir à instalação de oficiais da Loja Maçônica de Montrose. Ao chegar lá Joseph Smith conversou com alguns deputados que eram irmãos maçons. Falou das perseguições infligidas aos membros da Igreja no Missouri e a discriminação que havia sentido por parte dos Maçons de Illinois e Iowa..."

Após ouvi-lo, os maçons da Loja alegaram que ele não podia continuar a introduzir os ritos maçônicos nos ensinamentos da Igreja, e que ele não deveria ensinar além do que era de domínio popular. Afirmaram também que estavam preocupados com a grande quantidade de maçons na igreja mórmon e que temiam perder o controle sobre os segredos maçônicos. Por isso, sugeriram à Joseph que mudasse seus rituais da igreja.

Contrariando estas advertências, pouco a pouco a Igreja assumia particularidades que antes eram particulares da maçonaria: roupas, sinais, penalidades, toque, saudações, reconhecimentos, e isto certamente incomodava os maçons.

Assim, várias queixas de irregularidades foram reportadas, e em agosto de 1842 a Loja Bodley n° 1 da Grande Loja de Illinois entrou com um recurso contra o funcionamento da Loja de Nauvoo, devido às irregularidades.

Investigações foram realizadas e como resultado, A Grande Loja concluiu que as queixas procediam, requisitando que as Lojas mórmons se dissolvessem. 

Estas ordens foram completamente ignoradas e as Lojas continuaram a funcionar. Por causa desse ato de rebeldia, A Grande Loja ordenou a suspensão das atividades e todos os Mórmons foram expulsos da Ordem. Em 1844, todas as Lojas mórmons foram consideradas clandestinas.

Joseph Knapp em seu livro “Brigham Young and His Mormon Empire” disse:

“Por violarem as regras maçônicas, a Grande Loja cancelou a Carta de Patente da Loja de Nauvoo. Joseph Smith, depois disto, acusou a maçonaria de ser uma imitação profana do sacerdócio de Deus, criando o que, a partir daquele momento, chamou de Investidura, ao qual denominou como a verdadeira maçonaria”.

As animosidades entre mórmons e maçons cresceram. Por muito tempo, a maçonaria americana não aceitou iniciar membros da igreja, alegando que os mórmons eram depravados e contrariavam os bons princípios ao praticar o casamento plural (esta proibição foi retirada apenas em 1984). Esta questão foi abordada por Brigham Young que disse:

"Há uma outra classe de indivíduos a quem eu consultarei momentaneamente. Devemos nós chamá-los de cristãos? Eram cristãos originalmente. Nós não podemos ser admitidos em suas sociedades sociais, em seus lugares de recolhimento por vezes e em determinadas ocasiões, porque estão receosos sobre a poligamia. Eu dar-lhe-ei seu título para que vocês possam saber de quem eu estou falando. Eu me refiro aos livre-maçons. Recusaram nossa sociedade de irmãos em suas Lojas, porque somos poligamos. 

"Quem foi o fundador da livre-maçonaria? Podem voltar até Solomão, e lá param. O rei que estabeleceu esta ordem elevada e sagrada era um poligamo, ou não era? Se por acaso acreditava em monogamia, ele não a praticava o suficiente, porque teve setecentas esposas, e ele tinha mais do que eu tenho; e teve trezentas concubinas, que eu não tenho nenhuma pelo que eu saiba". - Brigham Young, Journal of Discourses , Vol. 11, p. 328, 10 fevereiro, 1867.

Veja o sentimento do Grão-Mestre da Grande Loja de Utah (M.´. J. M. Orr) em 1878:

"... nós dizemos ao sacerdócio da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias: vocês não podem entrar na Loja... do outro lado eles dizem: nós não queremos nenhum de vocês."


SEMELHANÇAS ENTRE OS RITUAIS DO TEMPLO E OS DA MAÇONARIA

Em 4 de maio de 1842, Joseph apresentou à igreja mórmon o ritual que hoje é conhecido como “Investidura” ou “Endowment” do templo.

Os membros da Igreja acreditavam que, assim como a autoridade antiga havia sido “perdida” e fora restaurada com a visitação de anjos, o mesmo aconteceria em relação aos antigos rituais templários (posteriormente, o endowment).  

Interessante que essa “revelação” foi recebida exatamente 50 dias (sete semanas) depois de Joseph Smith ter sido iniciado na maçonaria. Porém, em nenhum momento Joseph Smith fez alguma indicação direta de como a cerimônia do endowment foi revelada.

Devemos lembrar que  muitas cerimônias sagradas existiam no mundo antigo. Estas estão muito bem documentadas em alguns registros egípicios, cristãos, israelitas, maçons e nas liturgias católicas e protestantes.

Os elementos comuns (inclusive com os rituais templários mómrmons) incluem vestir-se com uma roupa especial, um discurso ritualístico, a dramatização de temas arquétipos e a instrução e do uso de gestos simbólicos.

Um tema comum encontrado no Livro Egípcio dos Mortos e das pirâmides é a jornada da vida do homem e suas questões depois da morte, e como passar com sucesso pelas sentinelas que guardam a entrada que leva aos deuses. Embora estas cerimônias variem extremamente, os pontos comuns e significativos levantam a possibilidade de uma fonte comum.

Assim, as semelhanças entre os rituais “restaurados” do templo mórmon e os rituais maçônicos não podem ser tratadas como meras coincidências. 

As ordenanças mórmon foram sendo modificadas e, dentre os anos de 1830 a 1850 eram substancialmente as mesmas. Entre as semelhanças, destacam-se: templos, dedicação e consagração, graus, sumos sacerdotes, alegorias envolvendo planetas e estrelas, simbologia com o sol, lua, estrelas, o olho que tudo vê, compasso, esquadro, apertos de mãos, roupas especificas, sinais, toques para reconhecimento, identificação através de gestos, previsão de castigos, palavras chave, entre outros.

Porém, a história da igreja dá uma outra versão dos fatos. Ela afirma que Joseph Smith recebera revelações que afirmavam serem as práticas maçônicas pertencentes ao Templo de Salomão e, mesmo após sua destruição, alguns sacerdotes mantiveram estas práticas em segredo. Assim, estas teriam chegado aos dias de Joseph de maneira corrompida e incompleta, e era seu dever "restaurar" a verdadeira maçonaria.

O próprio Joseph disse:

"Eu asseguro-vos que não há apenas algumas similaridades superficiais no fraseio e nos toques. Os dois rituais são conceitualmente muito similares, e usam dispositivos similares. Mas eu direi que a finalidade do Endowment é muito diferente".

Heber C. Kimball disse que Joseph Smith ensinou que a maçonaria é derivada do sacerdócio:

"Nós temos a verdadeira maçonaria. A maçonaria de hoje é recebido da apostasia que ocorreu nos dias de Solomão e de David...". (Heber C. Kimball, History of Brigham Young, unpublished, november 13, 1858, Archives of the LDS Church. Quoted in Heber C. Kimball , by Stanley B. Kimball: Patriarch and Mormon Pioneer).

Franklin D. Richards, que gravou muitos discursos de Joseph em Nauvoo, fêz a seguinte declaração em 4 de abril de 1899:

"Joseph, o profeta, estava ciente que algumas coisas da maçonaria haviam sido perdidas e desejou saber quais eram... Os maçons admitiram que algumas chaves do conhecimento que pertenciam à maçonaria foram perdidas. Joseph inquiriu ao Senhor a respeito deste assunto e a verdadeira maçonaria foi-lhe revelada, a que nós temos em nossos templos, devido ao conhecimento superior que Joseph havia recebido...". - Journal of Rudger Clawson, 1899.

Comentário feito por Elder Marvin J. Ballard (que não era um maçom):

"Que é maçonaria? Um fragmento da antiga verdade que veio à tona, talvez nos antigos dias do templo de Salomão. Um fragmento como o cristianismo, um fragmento do Evangelho do Senhor Jesus Cristo. Deviria ter sido apreciada somente por aqueles que possuissem o sacerdócio sagrado. O profeta Elias revelou estas verdades: a antiguidade a possuia e as deu em sua perfeição, e a simplificou e a purificou ao profeta Joseph Smith". - Elder Marvin J. Ballard (Mission), Relatórios Gerais do Presidente do Noroeste do Estado, Conferência, Outubro 1913/124.

"Estou convencido de que, no estudo da maçonaria encontra-se a chave fundamental para a compreensão de Joseph Smith e da Igreja .... As muitas semelhanças encontradas entre o mormonismo inicial e a maçonaria daquela época são importantes ....Eu acredito que existem alguns desenvolvimentos significativos da igreja, que ocorreram após 15 de março de 1842 [ dia que Smith tornou-se maçom],  que realmente tiveram uma interdependência maçônica... Não há absolutamente nenhuma dúvida em minha mente que a cerimônia mórmon, que veio a ser conhecida como Endowment, introduzido por Joseph Smith aos  mórmons maçons, teve uma inspiração direta na Maçonaria. Isto não quer dizer que não poderia existir outra fonte de inspiração envolvida, mas as semelhanças entre as duas cerimônias são tão evidentes e irrefutáveis que certa relação de dependência não pode ser negada. Elas são tão semelhantes, de fato, que um escritor referiu-se ao Endowment como Maçonaria Celestial." (Reed Durham, speech at Mormon History Association in Nauvoo, Illinois; see Abanes, One Nation Under Gods, p. 38)



Abaixo, algumas das semelhanças entre os sinais e penas, estas últimas presentes na igreja mórmon até 1990:

Juramento 
 
SUD: "PRIMEIRO TOQUE DO SACERDÓCIO":
"[Eu] faço o convênio e a promessa de que nunca irei revelar o Primeiro Toque do Sacerdócio Aarônico, juntamente com o respectivo sinal de penalidade e sanção. Ao invés de fazê-lo, eu prefiro que minha vida seja tirada".

MAÇOM "PRIMEIRO GRAU":
"[Eu] nunca revelarei qualquer parte ou partes, arte ou artes, ponto ou pontos das artes secretas e mistérios da maçonaria antiga .... vinculando-me sob a pena de de ter minha garganta cortada transversalmente e minha língua arrancada pela raiz".
(Masonic oath, William Morgan, Illustrations of Freemasonry, 1827, pp. 21-22)

Penalidade
 
SUD: A pena é executada, colocando-se o polegar direito sob a orelha esquerda, a palma para baixo, os dedos juntos. O polegar é passado rapidamente através da garganta até o ouvido direito e a mão cai para o lado. Isso significa ter a garganta cortada de orelha a orelha e sua língua arrancada pela raiz.

MAÇOM: "Passe sua mão direita através de sua garganta, o polegar ao lado da garganta, o braço alto como o cotovelo,  em uma posição horizontal."
(Masonic “First Degree” oath directions, Morgan, Illustrations of Freemasonry, 1827, p. 23)

Juramento:
 
SUD: "SEGUNDO TOQUE DO SACERDÓCIO":
"Nós e cada um de nós fazemos a aliança e a promessa que não vamos revelar os segredos do Segundo Toque do Sacerdócio Aarônico, que acompanha o seu nome, sinal, aperto de mão ou penalidade. Ao fazermos isso, concordamos em ter nossos peitos cortados e abrertos, e nossos corações e órgãos vitais arrancados de nossos corpos e dados às aves do céu e os animais do campo. "
(Temple Mormonism – Its Evolution, Ritual and Meaning, 1931, p. 18)

MAÇOM: " SEGUNDO GRAU":
"[Devo] sob pena de não menos do que ter a meu peito esquerdo rasgado e meu coração e vísceras retirados e jogados por cima do meu ombro esquerdo e levados para o vale de Jehosaphat, e lá se tornarem presas para as feras no campo e abutres do ar ....”

Penalidade:
SUD: A pena é executada colocando a mão direita sobre o lado esquerdo do peito, e passando a mão rapidamente por todo o peito, em seguida, soltando as duas mãos para os lados. Isto significa ter o peito rasgado e o coração e entranhas arrancadas para alimentar os animais do campo e as aves do céu.
(Temple Mormonism – Its Evolution, Ritual and Meaning, 1931, p. 18)

MAÇOM: “O sinal é dado pelo desenho a mão direita reta, com a palma da mão do mesmo lado do seu peito, atravessando o peito da esquerda para a direita com certa rapidez, e largando-a ao seu lado."
(Morgan, Illustrations of Freemasonry, 1827, pp. 52-53)

Juramento:
 
SUD: "Primeiro Toque do Sacerdócio de Melquisedeque":
"Nós concordamos que o nosso corpo seja cortado ao meio e todas as nossas entranhas caiam.”
(LDS Endowment Ceremony, 1931; see Abanes, One Nation Under Gods, p. 38)

MAÇOM: "Terceiro Grau ou Mestre":
"[Devo] sob pena de não menos do que ter o meu corpo cortado em dois pelo meio, e dividido para o norte e o sul, e meu coração queimado até cinzas.”
(Morgan, Illustrations of Freemasonry, p. 75-77)

Penalidade:
SUD: “As mãos são levadas até que os polegares estejam no centro do estômago e movidos rapidamente do estômago até os quadris, e depois as mãos caem para os lados."
(LDS Endowment Ceremony, 1931; see Abanes, One Nation Under Gods, p. 38)

MAÇOM: A Pena é executada ao se colocar a mão direita ao lado esquerdo do intestino, a mão aberta, com o polegar ao lado da barriga, e movendo-o através da barriga, e deixando-o cair, o que é feito razoavelmente rápido. Isto refere-se à pena da obrigação de: "ter meu corpo cortado em dois"
(Morgan, Illustrations of Freemasonry, p. 75-77)


MORTE DE JOSEPH SMITH E A MAÇONARIA

Na tarde de 27 de junho de 1844, Joseph Smith morre na cadeia de Carthage. Ao ser atingido pelas balas, ele dirigiu-se à janela, fez um sinal maçom, levou suas mãos acima da cabeça e disse: “... Oh, Senhor meu Deus...", não terminando sua exclamação. De acordo com várias declarações, sabe-se hoje que Joseph Smith queria enviar um sinal aos maçons, e que sua exclamação era um pedido de auxilio maçônico.

Joseph Smith, até o momento de sua morte, carregava pendurado ao pescoço um medalhão com símbolos hebreu e maçônico. Este medalhão é conhecido como o talismã de Júpiter, e Emma Smith costumava chamá-lo de a “jóia maçônica de Joseph”.


Comentários:
 
Joseph Smith entrou na maçonaria e fez juramentos de não revelar nenhum dos rituais e segredos maçônicos. Ao ser interrogado sobre quais eram os segredos da Maçonaria, ele respondeu: “O segredo da Maçonaria consiste em guardar um segredo”

Porém, pouco depois, cometeu perjúrio, revelando e adicionando os segredos maçônicos à igreja mórmon.
 
As Lojas maçônicas mórmons, por seu início irregular e por serem uma “fonte” de informações para os rituais mórmons, foram consideradas irregulares. Como os demais maçons não reconheceram os mórmons como maçons legítimos, acabaram recebendo acusações de serem uma maçonaria corrompida do sacerdócio, e posteriormente foram acusados de matarem Joseph.

Os maçons e a maçonaria não são perfeitos, mas a Igreja afirma ser “a única e perfeita sobre a face da terra” por ser dirigida diretamente por Deus. Assim, as doutrinas e rituais perfeitos jamais poderiam mudar de acordo com a vontade do homem, dos líderes SUDs, do governo americano ou pela conveniência e interesses pessoais. 

Porém, a "maçonaria-SUD" (endowment) foi modificada várias vezes, sendo a última em 1990. Coincidentemente, estas modificações foram feitas nas porções que foram fielmente retratadas no filme The God Makers (1982) e no posterior The Temple Of The God Makers (as penalidades, que eram quase idênticas às dos 3 primeiros graus maçônicos foram retiradas).

8 comentários:

  1. Eu me interesso por esse assunto, e faço pesquisas detalhadas sobre sociedades secretas há muito tempo, de maneira coerente e coesa, uma delas é a Maçonaria. O que eu pude constatar, é que há uma campanha de desinformação à respeito da mesma, nada das informações publicadas em livros , sites, blogs, vídeos são coerentes e uniformes, ou seja, há vários “fatos” sobre essa fraternidade que não batem. Por exemplo ; tem referencias específicas sobre rituais praticados em todos os veículos de mídia acima citados, em um livro diz-se uma coisa, em outro livro sobre o mesmo assunto(ritual) diz outra completamente diferente…e assim vai em sites, blogs, vídeos. Eu acho o seguinte… esses caras estão aí nos bastidores da história há séculos, são um grupo muito bem fundamentado e doutrinado, vocês acham que assim…do nada… os seus maiores segredos vão sendo revelados fácil…tolo de quem acredita. Acho, e constatei , que Eles estão em uma franca campanha de desinformação, se você pensar bem…é muito esperta essa estratégia, devido ao grande interesse das pessoas à respeito…nada mais eficaz do que uma enxurrada de informações falsas, e pode ter certeza que são, para saciar a curiosidade alheia. Eu fiz uma longa e reveladora entrevista com um maçom eminente, e ele me disse que todos os maçons quando vêem ; os livros , vídeos, blogs e sites colocando imagens daquelas posições "bizarras", termo utilizado por ele com veemência, dão risadas, pois tudo é tão ridículo e fantasioso, que é difícil acreditar que as pessoas aceitem tudo como verdade...mas ao mesmo tempo é ótimo para a fraternidade, por isso não se vê nenhum maçom, do mais baixo ao alto grau, se pronunciar à respeito dessa tolices, palavras dele. Por isso , não acreditem em nada, desconfiem de tudo, não se deixem lograr…pois é isso que eles querem…e conseguiram.

    ResponderExcluir
  2. Na realidade eu acredito que sociedades como a maçonaria se prejudicam muito pela exposição da mídia.

    Antigamente era mais fácil manter segredos. O templo SUD é um exemplo. Hoje com a internet qualquer um pode descobrir as cerimônias e tudo mais.

    Há muita semelhança entre os rituais maçonicos e templários SUD para ser apenas coincidência. Joseph foi maçom, copiou alguns dos rituais que participou.

    A maçonaria deve ter mudado com o tempo, tudo muda. Mas vários maçons já descreveram como são feitos os rituais, não acredito que eles mintam sobre isso.

    ResponderExcluir
  3. Conhecimentos inverdadeiros, ou o proprio diabo trabalhando contra a verdade restaurada,muitas meias verdades

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Outro mórmom esbravejando, argumento para mostrar as inverdades , nenhum.

      Excluir
  4. Meu pai é maçon e até onde me foi permitido vi e li muitas coisas de lá. Confesso que assim que vi as roupas do Tempo dos mórmons me veio, IMEDIATAMENTE, a imagem de maçons. São muito parecidas. Sem contar o fato de só poder entrar nos templos de ambos quem já for, no caso da maçonaria, iniciado e no caso dos mórmons, frequentado por um bom tempo (tempo de lavagem cerebral para ambos).
    Muitas semelhanças mesmo, nos rituais e etc...
    Não acredito em coincidências!

    ResponderExcluir
  5. Acho interessante as pessoas dizerem que é algo sagrado que vão ser condenados etc... o que mais me intriga é que os mesmo toques, sinais e palavras chave que apredemos no templo, os maçons tambem possuem, e em se falando disso, quem ja teve a oportunidade de ler o livro de Duncan, vai perceber que os toques e sinais são EXATAMENTE IGUAIS, e esses que possuiam essa conhecimento ANTES dos mormons, o que dizer? Joseph Smith após ser iniciado na maçonaria, se apropriou dos ritos e fez uma maçonaria mista ( homens e mulheres ), agora de verdade, se DEUS quisesse realmente dizer ao homem algum toque sinal ou conjunto de palavras, para que a pessoa retornasse a presença DELE, ELE mesmo não falaria? Precisou o joseph smith ir na maçonaria pra saber como volta a presença de DEUS? Por que é para isso que serve os toques, assim que voce for EXALTADO vai ter TRES anjos de sentinela para os quais voce deverá apresentar os sinais, toques, o NOVO NOME QUE NINGUEM CONHECE segundo o livro de APOCALIPSE, porem, corrijam-me se eu estiver errado, quando vamos receber nossa investidura, TODOS E EU DISSE TODOS, que passam na sessão de investidura tem o MESMO NOME ( isso porque ninguem sabe )e dizer tudo isso a eles. OS TOQUES, SINAIS E PALAVRAS CHAVE ( NOVO NOME, NOSSO NOME, OS NOME DO SINAL DO PRIMEIRO SIMBOLO DO SACERDOCIO DE MELQUESEDEQUE - O FILHO - E O NOME DO SEGUNDO SÍMBOLO DO SACERDOCIO DE MELQUESEDEQUE - SAÚDE NO UMBIGO, MEDULA NOS OSSOS, FORÇA NOS LOMBOS E NOS TENDÕES, PODER NO SACERDOCIO SEJA SOBRE MIM E MINHA POSTERIDADE POR TODAS AS GERAÇÕES DO TEMPO E POR TODA A ETERNIDADE - COM ISSO FRANQUEAMOS A ENTRADA NO TEMPLO MAÇONICO MÓRMON DO CÉU? Voces acham de verdade que DEUS em sua infinita sabedoria precisaria de conhecimento de homens falhos e pecadores pra dizer o que fazer para voltar a sua presença? Segundo Journal of Discourses, as ordenanças do templo são eternas, porém JA HOUVE DEZENAS DE MUDANÇAS, FAZER SINAIS SENTADOS, EM PÉ, AGORA É SENTADO NOVAMENTE, EM VEZ DE DIZER "PODER NO SACERDÓCIO HAJA SOBRE MIM" AGORA É "PODER NO SACERDÓCIO SEJA SOBRE MIM", ENTÃO....... NÃO É ETERNO, É MUTÁVEL, E NA VERDADE NEM O PORQUE SE FAZ CERTOS SINAIS SE FALA DURANTE A INVESTIDURA E NEM O PORQUE DOS SINAIS, NA VERDADE, VOCES BRIGAM POR NADA, POR QUE NEM SABEM O PORQUE E A RAZÃO DE TAIS SINAIS, SÃO INDOUTOS EM SUA PRÓPRIA FÉ. QUE DECEPÇÃO. ESTUDEM MAIS E POR FAVOR POSTEM ALGO MAIS INTELIGENTE, AO INVES DE "BABACAS IDIOTAS"....

    ResponderExcluir
  6. eles tem uma boa lábia ,se não pedirmos a sabedoria do espirito santo de Deus ,eles conseguem nos enganar.. graças a Deus conseguir tirar minha família deste profundo engano.

    ResponderExcluir
  7. Então Senhores Sábios vocês sabem como eram feitos os convênios dentro do templo de Salomão, em jerusalém na qual DEUS mandou construir e deu todos os ritos e sinais aos sacerdotes, ah, eles também sacrificavam animais em parte desse convenio. Como que seria vossas criticas a DEUS hoje referente a esses ritos praticados na igreja antiga. o que mais me incomoda é a ignorância de vós que torna a ser ridículo e diabólico vossos argumentos infundáveis, vocês nem se quer querem saber e pesquisar onde os maçons conseguiram esses sinais, etc...Estudem antes de classificar algo ou alguém isso só prova que ainda existe pessoas no senso comum.
    Obs: Eu não sou marçon.
    Sou Membro da Igreja SUD. Antes de opinar em qualquer coisa eu estudo tudo e todos para não demostrar ignorância ou injustiça. Porém existe algo chamado de liberdade Religiosa.

    ResponderExcluir