Um dos meus Hinos favoritos é o de número 171, cujo nome é “A Verdade O Que É?”. Na letra de sua música lê-se o seguinte:

A verdade o que é? É o supremo dom que é dado ao mortal desejar, procurai no abismo na treva e na luz, nas montanhas e vales o seu claro som, e grandeza ireis contemplar!

A verdade o que é? É o começo e fim, para ela limites não há, pois que tudo se acabe, a terra e o céu, sempre resta a verdade que é luz para mim, dom supremo da vida será!”

Faço um convite a todos que desejarem ler e participar deste blog: busquemos a verdade, onde quer que ela estiver.

Críticas, comentários e sugestões serão muito bem-vindos, desde que haja o devido respeito. Estou disponível para esclarecer quaisquer dúvidas que meus posts e/ou minhas traduções possam vir a suscitar.

Para quem desejar debater, conversar e tirar dúvidas, este é o e-mail do blog: averdadesud@hotmail.com.


quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Correndo Com As Placas?

 

Extraído do Blog Investigações sobre a Igreja SUD 

Texto traduzido e adaptado de MormonThink



O peso das placas de ouro

Críticos da igreja muitas vezes usam o peso das placas de ouro como prova de que a história do Livro de Mórmon não é verdadeira. Eles fazem cálculos complexos para mostrar como placas de ouro, com as dimensões descritas pelas testemunhas, devia pesar uns 120 quilos.

No Tanner's Bookstore, em Salt Lake City, foi construída uma réplica das placas de ouro utilizando placas de chumbo, que é mais leve do que o ouro. Eles desafiam os irmãos a levantarem e carregarem as placas ao redor da sala. 
 
http://4.bp.blogspot.com/_T1nG_bSjSb4/TMmDvsQGt2I/AAAAAAAABEU/uDpFgyKSNNw/s1600/tannerplates.jpg
 As placas de chumbo na Livraria dos Tanners

Os críticos dizem que Joseph não poderia jamais ter carregado e trabalhado com esses pesadas placas de 120 quilos. Ainda, o ouro puro seria muito maleável para ser gravado permanente.

A pergunta que fica é: será que as placas eram feitas de ouro puro? 
 
http://2.bp.blogspot.com/_T1nG_bSjSb4/TMmFI1GLYsI/AAAAAAAABEk/7O8m9dztCSw/s1600/three_witnesses_try_see_plates.jpg
As Testemunhas Tentam Ver as Placas
As testemunhas descreveram-na como tendo a "aparência de ouro”, porém, mais tarde, descobriu-se que elas NUNCA viram as placas de ouro, apenas as viram “com o espírito”.

O próprio livro de mórmon refere-se a escritos em placas de ouro:

Mosias 8:9:

E como testemunho de que as coisas que disseram são verdadeiras, trouxeram vinte e quatro placas cobertas de gravações; e elas são de ouro puro.”

 Mosias. 28: 11

Portanto tomou ele os registros que estavam gravados nas placas de latão e também as placas de Néfi e todas as coisas que guardara e preservara de acordo com os mandamentos de Deus, depois de haver traduzido e ordenado que fossem escritos os registros contidos nas placas de ouro encontradas pelo povo de Lími, as quais lhes haviam sido entregues pelas mãos de Lími;”

Temos também o depoimento de Joseph, que inicialmente disse:

Disse-me que havia um livro escondido, escrito em placas de ouro, que continha um relato dos antigos habitantes deste continente...” (JS-H 1: 34, 64).
Porém, o próprio Joseph escreveu mais tarde a John Wentworth que as placas tinha a aparência de ouro:

"Esses registros estavam gravados em placas que tinham a aparência de ouro” (História da Igreja, vol. 4, p. 537).

Levando-se em contra que realmente estas placas existiram, se fossem de ouro, seu peso seria realmente extraordinário.

Porém, apologistas mórmons afirmam que as placas não eram de ouro puro. Caso não fossem de ouro, mas de uma liga metálica de ouro e cobre, por exemplo, o peso total seria, de fato, bem menor.

Algumas das testemunhas e pessoas próximas a Joseph deram as suas estimativas quanto ao peso das placas, levantando o recipiente (sempre fechado, obviamente) que as continha ou apenas as supostas placas enroladas em tecidos.

Aqui estão todas as declarações encontradas de pessoas que levantaram o recipiente que supostamente continha as placas:

William Smith, irmão de Joseph Smith

William Smith, um irmão de Joseph que ergueu as placas envoltas em um tecido, afirmou em várias ocasiões que o conjunto de placas pesava cerca de sessenta libras = 27 kg. (Robert F. Smith, The 'Golden' Plates , pp 276 Reexploring the Book of Mormon , ed., John W. Welch ( Salt Lake City: Deseret Book and FARMS, 1992). http://www.mormonfortress.com/gweight.html

"Eu não as vi descobertas, mas eu as manipulei e as ergui enquanto envolvidas em um tecido e julguei que elas pesavam cerca de sessenta libras ... o pai e meu irmão Samuel viram como eu o fiz, envoltas no tecido. Assim fizeram também Hyrum e outros da família. " (Zion's Ensign , p. 6, January 13, 1894). (Zion's Ensign, p. 6, 13 de janeiro de 1894).

"Foi permitido que eu as levantasse .... Elas pesavam cerca de 27 quilos de acordo com o meu melhor julgamento. " William Smith, William Smith on Mormonism (Lamoni, Iowa: Herald Steam, 1883), 12.

"Eu ... julguei que elas pesavam cerca de 27 kg." William Smith interview with EC Briggs. Originally written by JW Peterson for Zions Ensign ( Independence, Mo.); reprinted in Deseret Evening News , 20 January 1894, 11.

"Elas eram muito mais pesadas do que uma pedra, e muito mais pesadas do que madeira .... O mais perto que eu poderia dizer, cerca de 30 kg." William Smith interview, The Saints' Herald , 4 October 1884, 644.

Martin Harris

"Pesando entre vinte a trinta quilos."Martin Harris interview, Iowa State Register , August 1870, as quoted in Milton V. Backman Jr., Eyewitness Accounts of the Restoration (Salt Lake City: Deseret Book, 1986), 226.

"Eu ergui as placas, e eu sabia pelo peso que eram de chumbo ou de ouro." "Interview with Martin Harris," Tiffany's Monthly , May 1859, 169.

"Minha filha disse que elas pesavam tanto quanto ela poderia levantar. Estavam agora na caixa de vidro, e minha esposa disse que elas eram muito pesadas. Ambas levantaram-nas." Martin Harris (Ibid., 168).

irmã de Joseph, Catherine

A irmã de Joseph, Catherine, enquanto estava espanando o quarto onde ele estava traduzindo,

"ergueu as placas [que estavam cobertas com um pano] e as achou muito pesadas." –HS Salisbury, paraphrasing Catherine Smith Salisbury IB Bell interview with HS Salisbury (grandson of Catherine Smith Salisbury), Historical Department Archives, the Church of Jesus Christ of Latter-day Saints

Willard Chase

Willard Chase também teria dito que as placas pesavam entre 20 e 30 quilos. Robert F. Smith , "The 'Golden' Plates," Reexploring the Book of Mormon , ed., John W. Welch (Salt Lake City: Deseret Book and FARMS, 1992).


CONCLUSÃO:

Usando apenas as declarações das testemunhas, as placas deveriam pesar cerca de 30 quilos.


A habilidade de correr de Joseph

Do Manual da Escola Dominical de 2007:

Os Smiths estavam morando em West Lebanon, New Hampshire, quando uma epidemia mortal de febre tifóide atingiu muitas pessoas na comunidade, incluindo todas as crianças da família Smith.

Enquanto as outras crianças se recuperaram sem complicações, Joseph, que tinha cerca de sete anos, desenvolveu uma grave infecção na perna esquerda.

http://2.bp.blogspot.com/_T1nG_bSjSb4/TMmEHbSt9nI/AAAAAAAABEY/qf0kmgs-O_I/s1600/JS+bengala.jpg

O Dr. Nathan Smith, da Dartmouth Medical School, das proximidades de Hanover, New Hampshire, concordou em realizar um novo procedimento cirúrgico para tentar salvar a perna do menino. (...)

Lascas de parte do osso de sua perna foram retiradas, e a cirurgia foi bem sucedida. Entretanto, Joseph andou durante os vários anos seguintes com muletas, e apresentou sinais de um ligeiro coxear pelo resto de sua vida.” (“The Life and Ministry of Joseph Smith," Teachings of Presidents of the Church: Joseph Smith , (2007), p xxii )


Comentário: Isso explica porque em muitas pinturas de Joseph, ele é mostrado com uma bengala, Uma das bengalas de Joseph está em exposição no Museu da Comunidade de Cristo no Templo de Independence.


Joseph salva as placas de três assaltantes

Quando as pessoas da cidade onde Joseph vivia descobriram que ele possuía placas de ouro, elas supostamente teriam tentado roubá-las de Joseph, pois placas de ouro eram, evidentemente, muito valiosas. O relato a seguir é, por vezes, ensinado na igreja:

"Depois de retirar as placas da caixa de pedra (do monte Cumora), Joseph escondeu–as em um tronco de bétula, até que os preparativos pudessem ser feitos em sua casa para abrigar placas. Só então ele foi resgatá-las.

"As placas estavam escondidas cerca de cinco quilômetros da casa ... Joseph, ao ir até as placas, retirou-as de seu lugar secreto, e envolveu-as em sua túnica de linho, colocou-as debaixo do braço e partiu para casa."

"Depois de caminhar uma curta distância, ele pensou que seria mais seguro deixar a estrada e ir pelo bosque.

"Após certa distância da estrada, ele chegou a uma grande plantação, e quando ele estava pulando sobre um tronco, um homem surgiu atrás dele e lhe deu um duro golpe com uma arma. Joseph virou-se e o derrubou, depois correu o mais rápido que pôde.

"Cerca de um quilômetro à frente, ele foi atacado novamente da mesma maneira como antes, e bateu neste homem da mesma maneira que fez com o primeiro, e correu de novo. Antes que ele chegasse em casa, foi assaltado pela terceira vez. No último golpe, ele deslocou o polegar, o que, porém, não percebeu até que avistou sua casa, quando ele se jogou no canto da cerca, a fim de recuperar o fôlego.

"Assim que ele conseguiu, levantou-se e entrou na casa"(Lucy Mack Smith, mother of Joseph Smith, in Biographical Sketches of Joseph Smith the Prophet, 1853, pp. 104-105; Comp. reprinted edition by Bookcraft Publishers in 1956 under the title History of Joseph Smith by His Mother, pp. 107- 108)

Willard Chase contou uma história semelhante, mas, basicamente, com alguns detalhes diferentes:

Chase lembrou a história que Smith disse à ele, que é semelhante ao da contada pela mãe de Smith e por seu amigo Joseph Knight

"Que no dia 22 de setembro, ele se levantou de madrugada, e pegou uma charrete e um cavalo, de alguém que tinha passado a noite em sua casa, sem autorização ou licença e, juntamente com sua esposa, dirigiu-se ao morro que continha o livro.

"Ele deixou a esposa na charrete, perto da estrada, e foi sozinho para o monte, a uma distância de 10 ou 12 metros da estrada. Ele disse que pegou o livro do chão e escondeu-o no topo de uma árvore, e voltou para casa.

"Ele então foi para a cidade da Macedon para trabalhar.

"Após cerca de dez dias, tendo sido sugerido que alguém havia pegado seu livro, sua mulher foi atrás dele. Ele alugou um cavalo e foi para casa à tarde, tranquilo o suficiente para beber uma xícara de chá, e então foi pegar seu livro. Encontrou-o seguro, tirou sua túnica, envolveu-o ecolocou-o debaixo do braço, e correr todo o caminho, uma distância de cerca de quatro quilômetros.

"Ele disse que o livro parecia pesar 30 quilos, mas certamente tinha 20 kg.

"Em seu retorno para casa, ele disse que foi atacado por dois homens na mata, nocauteou os dois e fugiu, chegando são e salvo com o seu tesouro.

"Em seguida, ele observou que, se não fosse por essa pedra (que ele reconheceu que pertencia a mim), ele não teria obtido o livro"

O problema

Se nós acreditarmos na história da mãe de Joseph, então surgem alguns problemas óbvios.

Como pode alguém, principalmente um homem que tinha um leve coxear, correr com um peso de 30 kg e evitar ser capturado por três assaltantes? A corrida através da floresta foi de cerca de 4 km, como Joseph indicou acima.

É inconcebível que alguém pudesse correr carregando um conjunto de placas de metal de 30 kg, saltar sobre troncos e ser capaz de superar três homens por cerca de 2 a 3 km, que estavam empenhados em tomar as placas de Joseph. E tudo isso feito por um jovem que, por ter um ligeiro coxear, teria dificuldades em correr a alta velocidade durante uma longa distância, especialmente carregando um peso de 30 kg.

Ouvimos que um treinador de futebol fez a experiência, para provar que tal poderia ser feito. Porém ele só usou um peso de 10 kg e foi apenas relativamente bem sucedido por uma distância limitada.

Existe uma grande diferença entre um peso de 10kg e 30 kg. Podemos garantir que se você tomar um homem normal, saudável, ainda mais forte do que a média dos jovens, como Joseph supostamente era (e ainda com as pernas saudáveis, onde não haja nenhum coxear) e pedir que ele corra com pesos de 30 kg, mesmo que apenas por 1,5 km, praticamente todos os três homens que o perseguiam poderiam alcançá-lo rapidamente.

Recentemente, vários alunos tentaram esta experiência com uma pesos de 30 kg. E foi muito fácil alcançar a pessoa que estava carregando o peso. Eles colocaram a sua experiência no youtube.

Veja o vídeo AQUI.


Joseph não reivindicou que uma força sobre-humana divina fora lhe dada na ocasião, nem qualquer ajuda angelical. Assim, como isso poderia ter acontecido? Se aceitarmos essa história, ensinada na igreja como fato, parece óbvio para todos, exceto para os mórmons, que há algo errado com esta história. 

Embora esta história não seja tão significativa para a Igreja, há um velho ditado "se não posso acreditar em alguém nas pequenas coisas, como poderei acreditar nas grandes coisas? "


Nossos comentários: Como tantas outras histórias, para promover a fé, ensinadas dentro da igreja, não temos a história escrita pessoalmente por Joseph.

Porém, tantas testemunhas independentes relataram ter ouvido esta história, que não há dúvidas de que Joseph realmente disse ter sido atacado enquanto estava levando as placas para sua casa.

A melhor fonte é Early Mormon Documents (EMD) por Vogel.

EMD vol 1 inclui as histórias de Orson Pratt (p. 158), Lucy Mack Smith (pp. 335-36), e Smith Katharine (pp. 524-26).
EMD vol 2 inclui as histórias de Willard Chase (p. 71), Saunders Benjamin (pp. 137-38), e Martin Harris (pp. 306-7).

Como essas pessoas contavam histórias similares de forma independente, a fonte parece ser claramente o próprio Joseph. Uma vez que Joseph estava sozinho na floresta (exceto os alegados perseguidores), de que outra forma a história poderia ter se originado, se não do próprio Joseph?

Alguns dos detalhes variam nas histórias, mas podemos determinar o seguinte:

- Joseph foi atacado por dois ou três homens.

- Joseph caminhou certa distância através do bosque, levando as placas de ouro que pesavam cerca de 30 quilos

- Joseph chegou em segurança para casa com as placas.

Porém, não sabemos os detalhes do que exatamente aconteceu nos ataques, quão poderosos eram seus atacantes, quanto tempo ele levou para chegar até sua casa e quanto ele correu sem parar carregando as pesadas placas.

Intuitivamente, ao ouvir o relato descrito pela mãe de Joseph, tentamos recriar a cena em nossa mente: imagine um menino carregando um peso de 30 quilos, um homem aparecendo repentinamente, atacando-o para roubar as placas, e esse menino sendo capaz de derrubá-lo! Será que o homem simplesmente desistiria e iria embora?

E então o segundo homem ataca o menino mas desiste. E então, talvez, um terceiro homem também ataca Joseph e simplesmente vai embora!

Alguns de nós temos dificuldade em imaginar que um menino não ficaria completamente exausto correndo pela floresta com tal peso, lutando contra os ladrões e, de alguma forma, ainda impedir que as placas fossem tomadas por repetidos ataques, especialmente depois de deslocar o seu polegar no último ataque.

E sobre os ladrões: eles não iriam juntar forças para mais facilmente dominar o menino ou cada um simplesmente iria embora em silêncio, sem alertar o(s) outro (s)?

Eu me pergunto como cada um sabia onde procurar Joseph naquele bosque, ao mesmo tempo, e ainda não estarem juntos?

Eu sei que se eu fosse incapaz de roubar alguma coisa de um rapaz carregando um tesouro magnífico, eu pelo menos o seguiria para ver o que aconteceria com o tesouro.

Além de escapar, lembremos que, de acordo com Lucy, um dos homens "deu-lhe um pesado golpe com uma arma". Como poderia um tal homem com uma arma não ser capaz de roubar Joseph, que estava desarmado?

Esta história certamente causa problemas de credibilidade para a igreja, lançando dúvidas, bem como sobre outras narrativas mais fundamentais da igreja, que são essenciais para as alegações de que ela foi restaurada por Joseph Smith. 



Referências


2 comentários:

  1. A pergunta é: qual a probabilidade de se fazer "ouro puro" em 200 a.C.? Em uma civilização que mal sabemos quão profundamente dominama as artes da ferraria! É certeza que não era ouro puro. E mesmo que se diga "mas dizem ser ouro puro nas traduções que Joseph fez". Mas esse "ouro puro" é o ouro puro segundo a concepção de uma civilização da idade antiga, com métodos rudimentares de forja.
    E outra: Você já viu uma barra de ouro de 1kg? É até quem bem grandinha. Seria aproximadamente 10x5x1,5cm. Uns 75cm³ para apenas 1kg. Digamos que segurar umas três dessas em uma das mãos fica um pouco complicado.
    .
    Outra coisa: Nenhuma das testemunhas do LdM deram as dimenções nem reais e nem aproximadas. Nem sequer tocaram no assunto.
    .
    Quanto ao relato da fuga, não vi onde que diz que foram 2 ou 3 homens. Para mim, o relato deixa até quem bem evidente que era um só. E segundo, o fato de haver 3 histórias diferentes não evidencia ter saído do próprio Joseph. Um boato, quando espalhado, pode ter muitas versões diferentes, e as vezes ser mais conhecido que a própria versão verdadeira (isso se existir uma). A história oficial do Brasil, por exemplo, está cheia de conto de fadas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O conteúdo desses blogs são claros objetos de ataque anti-mormon, fraudulentos, não condizem com a verdade, ou melhor, são piores do que mentiras pois misturam verdades com um pouco de mentira, desviando pessoas sinceras e honestas de conhecer o trabalho verdadeiro dessa igreja tão amada por membros e não membros dela. Uma fonte correta de informações é o site www.lds.org.br

      Excluir